www.futebolamadordeminas.com

 O Esporte do Verdadeiro Amor à Camisa

E-mail: marcoantonio@hc.ufmg.br

           
 

Guará, o Diabo Loiro

Em seis anos de carreira Guaracy Januzzi jamais deu motivos para reclamações de qualquer torcedor ou dirigente. Em campo era um profissional exemplar e sempre foi atencioso com a torcida e a impressa. Guará como era chamado pela torcida fez 163 gols com a camisa alvinegra até  que sua carreira foi violentamente interrompida em um acidente de trabalho.

Num Atlético X Cruzeiro no dia 4 de julho de 1939, ele disputou uma bola pelo alto com o cruzeirense Caieira. Guará caiu  depois de bater cabeça com o cruzeirense e ficou no chão imóvel. Durante 10 dias ficou em estado grave no hospital e correu um sério risco de vida.

Mas aos poucos foi reagindo e 23 dias depois pôde voltar para casa. Para os gramados, só 11 meses depois mas já não era o mesmo. Seus gols rarearam e o Diabo Loiro não mais fazia os beques adversários tremerem. Mesmo assim jogou mais duas temporadas e se despediu do Atlético em 5 de maio de 1940. 

Guará morreu em novembro de 1978 vitima de um ataque cardíaco.

Em sua homenagem, a Rádio Itatiaia promove todo ano o Troféu Guará, que dá aos melhores jogadores o reconhecimento da imprensa como sendo o melhor na sua posição do futebol mineiro.